Home>Diferenciais>Poliuréia X Manta Asfáltica  

 

voltar
Comparativo Poliuréia X Manta asfáltica
Impermeabilização de laje de cobertura exposta com trânsito de veículos

Se aplicado especificamente em lajes de cobertura com estacionamento e trânsito de veículos pode ser considerado uma redução de peso na ordem de 300 kg/m², que também impactaria positivamente no cálculo estrutural do empreendimento.

Confere total facilidade na localização de uma improvável infiltração e possibilita o imediato reparo, evitando a conhecida dificuldade de localização dos pontos de infiltração em sistemas que necessitam de proteção mecânica e que possibilitarão a percolação de água entre os revestimentos.

Vale ressaltar que a Poliuréia é um sistema que contem 100% sólido, isento de VOC, portanto ecologicamente correto e, impermeabilizações usuais que necessitam de proteções mecânicas de concreto armado gerarão um passivo ambiental caríssimo que se apresentará no momento na necessidade de refazer o sistema impermeabilizante da cobertura. Internacionalmente já computa-se este custo como mais alto do que o custo da reimpermeabilização.

No Brasil, a Radial Revestimentos Técnicos participa de concorrências em empresas multinacionais onde se obrigada a assumir custos de remoção das proteções, e descarte com necessidade de análise dos refugos e emissão do CADRE para depositá-los em aterros específicos.

 

Poliuréia
autoprotegida aplicação hot spray
Manta Asfáltica
aplicada a maçarico com proteção mecânica

Impermeabilização monolítica/sem emendas.

Impermeabilização com necessidade de emendas de metro a metro.

Sistema Impermeabilizante e Acabamento final.

Sistema impermeabilizante que necessita de proteção mecânica em concreto armado como acabamento final.

Alongamento acima de 300 % com retorno (Memória Elástica)

Alongamento sem retorno (Deformação Plástica)

Alta adesividade em diversos substratos, sem perda da propriedade com o tempo.

Baixa adesividade, com perda da propriedade ao longo do tempo.

Equipamento de projeção com controle de temperatura, não degrada o polímero na aplicação.

Aplicação com maçarico a fogo, degrada o polímero e oxida o asfalto com perda de propriedades na aplicação.

Facilidade de localização de possível ponto de vazamento.

Dificuldade na localização de pontos de vazamento, proteção mecânica torna-se um obstáculo.

Reparo localizado, imediato e sem impactos na rotina do empreendimento.

Necessidade de quebra e recomposição da proteção mecânica, isolamento de vagas, reparo à quente, etc.

Rápida aplicação/otimiza o cronograma da obra/liberação imediata de trânsito.

Aplicação morosa/isolamento para teste de estanqueidade/execução da proteção mecânica.

Alta resistência a abrasão e impacto.

Proteção mecânica rompe-se com o tempo e passa a ser um dos elementos agressores da manta asfáltica.

Área liberada para trânsito leve 30 minutos após a aplicação sem execução etapa subsequente.

Risco de perfuração da manta asfáltica no momento da execução da proteção mecânica.

Sistema trabalha livremente em função das variações térmicas e solicitações estruturais.

Sistema fica travado em função da compressão exercida pela proteção mecânica.

Alivia a estrutura por ser uma impermeabilização auto protegida.

A necessidade da proteção mecânica gera uma sobrecarga na estrutura (peso aprox. 250 kg/m²).

Sistema de fácil limpeza/sem cavidades que possibilite o acúmulo de detritos.

Com a degradação da proteção e juntas dilatação entre placas deposita-se detritos possibilitando o crescimento de vegetação e alojamento de insetos entre e sob placas.

Alta resistência química.

Baixa resistência química (não resiste a lubrificantes e combustíveis).

Ótima performance a temperaturas extremas. (-30 ºC até 140ºC).

Oxidação a temperaturas acima de 50ºC e craquelamento a temperaturas negativas.

Ecologicamente correto, isento de VOC, atende as exigências da LEED.

A manta e o primer liberam elementos voláteis e odor durante a aplicação

Sem restrição de aplicação em áreas risco.

A aplicação com maçarico a fogo é vetada em várias áreas e condições.

Baixo passivo ambiental.

Alto passivo ambiental (Descarte futuro).

Acabamento final em várias texturas e cores.

Aplicação de pintura no piso caso haja exigência de um acabamento colorido, requer repintura para manutenção da cor.

Alta produtividade, aplicação de 1000 m²/dia acabada por equipamento com equipe de 5 profissionais.


Baixa produtividade, necessidade de vários processos executivos até o acabamento final e elevado número de operários.

Melhor condição de arremates e aplicação em locais de difícil acesso (Material líquido projetado).

Necessidade de corte, modelagem, aquecimento e biselamento da manta dificultando os arremates.

Teste de estanqueidade através de equipamento de alta voltagem Holiday Detector (70.000 volts) detectando falhas imperceptíveis. Possibilidade de repetição do teste quantas vezes forem necessárias independente do estágio da obra em função da ausência de proteção mecânica e liberação imediata após o procedimento.

Teste estanqueidade utilizando uma lâmina d’água de 10/15 cm por 72 horas com possibilidade de não detectar falhas de aplicação, bloqueio da área pelo período de teste, necessidade de disponibilizar água da obra gerando custos adicionais.


Material é transportado com bombas de transferência e através de mangueiras de alta pressão aquecidas à distancias de até 150 metros, podendo o equipamento ser operado no piso térreo ou em uma unidade móvel no subsolo.

Necessidade de acesso ou montagem de equipamento para transporte dos rolos de manta asfáltica, estocagem do produto no local da aplicação.

Menor dependência da mão de obra para alcançar um resultado final desejado.

Maior dependência da mão de obra para alcançar um resultado final eficiente.


Possibilidade de aplicação em superfícies irregulares, em casos que fizeram-se necessário o sistema consegue copiar a conformação geométrica da base (EX: Aplicação sobre concreto bruto).

Manta asfáltica obrigatoriamente necessita de uma regularização da superfície para instalação.

Sistema 100 % aderido ao substrato, sem percolação de água entre o sistema e o substrato.

Aplica-se a manta de forma flutuante, semiflutuante e aderida, esta depende da temperatura correta do fogo, tempo de permanência da chama na manta, compressão no momento da fusão e demais técnicas para que o sistema permaneça aderido ao substrato.

Pavimento impermeabilizado mantém a conformação original e regularidade ao longo do tempo.

Ao longo do tempo a proteção mecânica movimenta, rompe e cria desníveis entre as placas gerando problemas de acessibilidade e segurança, além do prejuízo estético.

Não necessita de proteção mecânica nos rodapés.

Em função dos diferentes coeficientes de dilatação da manta asfáltica e argamassa da cimentícia ocorre um destacamento da proteção vertical gerando uma fissura perimetral acima do nível do término da manta, tornando-se um ponto de infiltração.

Possibilidade de reforço nos pontos de maior solicitação estrutural e demais interferências durante a aplicação.

Necessidade de tratamento das interferências e pontos de maior solicitação da estrutura antes do início da aplicação do sistema.

Menor investimento inicial e melhor relação custo benefício.

Maior investimento inicial (dupla manta asfáltica + proteção mecânica em placas de concreto armado).

Além da manta asfáltica, a Poliuréia também demonstra vantagens mediante outros sistemas. Não hesite em falar com nossos profissionais e conhecer mais sobre esta solução. Estamos a sua disposição para esclarecer todas as características da Poliuréia e de que forma este sistema pode contribuir com você e ainda ser o melhor custo-benefício para o seu projeto.

voltar


 
     
  (11) 2488 8266 | atendimento@radialrevestimentos.com.br  
     
     
  Marketing Radial Revestimentos